É do Brasil… e do Dunga!

Todo mundo queria Neymar e Ganso. Todo mundo, menos o Dunga. A escalação dele, na verdade, não trouxe muitas surpresas. Mesmo assim, se abateu sobre o território brasileiro uma série de acontecimentos “quase” surpeendentes.

Depois do anúncio dos 23 convocados, a imprensa massacrou o técnico na coletiva, na ESPN rolou quebra-pau entre o jornalista PVC e o jogador convocado Felipe Melo e cerca de 16 mil tweets movimentaram os Trending Topics do Twitter com a hashtag #dungaburro. Resumindo: foi um bafafá!

Eu não entendo essas coisas todas de futebol, o que sei é bem básico mesmo, conhecimento adquirido por volta dos 13 anos quando eu parecia um moleque e preferia conversar mais com os garotos do que com as garotas. Enquanto as meninas colecionavam postêres do Brad Pitt, eu colecionava figurinhas, postêres do Vasco e desenhava cruzes-de-malta na parede do meu quarto. Como disse, era quase um moleque. O que sei é que para um time levar um campeonato ele precisa ser um time de verdade e o que acontece com a seleção brasileira é que a responsabilidade fica toda em cima de um só jogador ou de um trio, quarteto fantástico e afins. Já vimos isso acontecer com Romário, Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho.

Para mim, o interessante em levar Robinho, Neymar e Ganso não é só por todos eles jogarem muito bem, mas por todos jogarem muito bem em equipe. O Brasil precisa de entrosamento e levar jogadores da mesma equipe (que estão fazendo um bom trabalho, claro) seria muito proveitoso para a seleção, na minha opinião de torcedora leiga. Ora, os caras já estão acostumados a trabalhar juntos, então as dificuldades seriam menores dentro do time brazuca. Questão de lógica.

Com a frustração da não-convocação das atuais estrelas do futebol brasileiro, é complicado esperar grandes resultados, mas acho que, mesmo assim, precisamos confiar nos jogadores que vem tendo boa atuação, como o Júlio César, o Robinho, o Lúcio, enfim. Se na hora H eles não derem resultado, paciência. A gente não morre por uma Copa. O Hexa é importante, é bacana, é bonito, é significativo, mas não move o país. Aliás, o que move o país por mais quatro anos é a decisão de todos nós nas urnas este ano.

De todo modo, acho que a coerência e firmeza do Dunga devem ser reconhecidas. Se, como ele diz, deixasse todo mundo dar pitaco, ele não conseguiria formar um time nunca. Nós temos nossas escolhas, ele tem as dele. O que me deixa satisfeita foi saber que Dunga optou por não levar o Adriano, não só por eu detestar o Flamengo, mas por saber que Adriano já não é Imperador nem do quintal da casa dele, quanto mais da seleção. Pelo bem do grupo ou não, essa foi a escolha mais sábia de Dunga. Sem o talento e energia de Neymar e Ganso, a última coisa que o Brasil precisa é de um jogador problemático, que se recusa a treinar e comparecer aos jogos.

Ah! Só uma ressalva: a lista dos sete “reservas” é uma prova, mesmo que sem utilidade prática, de que o técnico brasileiro não é tão intransigente assim, afinal, o Ganso está lá.

Bom, vamos que vamos. Agora é torcer, completar o álbum de figurinhas (para trocas, favor deixar recado nos comentários), esperar 11 de julho chegar e ver quem põe a mão na taça. No fim das contas, a beleza do espetáculo futebolístico de uma Copa vai sair ganhando.

Enquanto isso… que tal dançar “Single Ladies”?

4 pensamentos sobre “É do Brasil… e do Dunga!

  1. Eu também não entendo muito de futebol, mas eu acho que o Dunga foi coerente. “Os meninos da Vila” são realmente criativos e bons de futebol, mas faz menos de dois meses que o fenômeno estourou, nem se quer foram para alguma eliminatória ou sentiram o “peso” da camisa da seleção. Dizem que estar em uma Copa do Mundo exige sim bastante responsabilidade e preparo. Sem dúvida eles chegarão lá, mas não foi o momento. E quanto ao Adriano, acho ele um bom jogador sim, mas pediu pra não ir à Copa nesses últimos dias, faltando os treinos do Flamengo. (rs) Acho que quem gosta de futebol, tem mais é que torcer e apareciar um campeonato tão bonito.
    Parabéns pelo Post, Pó! =)

  2. Homi… eu só digo uma coisa: é bom deixar o Dunga trabalhar. O cara é doido, mas, duro na queda.
    Eu sei que ele não é do tipo que, se errou, vai sair como técnico chorão, e isso para mim conta muito; espero que ele e sua seleção dêem show.
    Eu também tenho minhas reservas em relação as escolhas, mas, muitas aprovadas, eu quero é mesmo ver no que vai dar. Até porque, o Brasil ganha não só pela habilidade, mas por ser Brasil, ora BOLAS.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s