O susto do –. — — –. .–.. .

googleHoje, como na maioria dos dias de minha vida, ao iniciar meus trabalhos matinais, recorro ao grande e poderoso Oráculo Google, aquele que tudo sabe, aquele que tudo vê, tudo comenta, tudo mostra, tudo conta, tudo… tudo… Enfim, tudo faz.

Aí, após abrir o navegador, digitar o amado endereço e soltar um enter
entusiasmado… Pá! O choque… o susto… Pensei por um instante que minha
visão podia estar com problemas (não enxergo lá essas coisas), mas… era aquilo mesmo que eu estava vendo. Um monte de tracinhos no lugar da logo do Google. Algo totalmente sem nexo para mim.

Recobrei os sentidos e lembrei que o pessoal do Google gosta de uma movimentação de homenagens e tal, então, descobri o significado de tais pontinhos e traços: o niver do querido Samuel Morse, aquele rapaz que inventou o código morse (não sabe o que é direito? Explico já já em detalhes!), um sistema de sinais muito usado pelo militares para enviar mensagens em épocas passadas de guerra.

Ahhhh simmm! O Google nem eu piramos… Eh… Eh… que ótimo!

Quem foi esse tal de Morse?

samuel-morseSamuel Morse (1791-1872) foi inventor e pintor americano de retratos e cenas históricas estadunidenses, ou seja, situações referente aos Estados Unidos da América.

Morse também foi o responsável pelas invenções do códido morse e do telégrafo.

Ele aprendeu a desenhar ainda na infância e, aos catorze anos, já ganhava dinheiro com seus próprios trabalhos.

Como queria ser pintor, escreveu aos pais comunicando sua escolha. Estes, por sua vez, preferiram troná-lo vendedor de livros. Assim, ele vendia livros ao dia e se dedicava à pintura pela noite.

Estudou Artes em Londres na Royal Academy e fundou, mais tarde, a National Academy of Design, a academia artística dos Estados Unidos.

Além disso, foi professor de pintura e escultura na Universidade de Nova Iorque.

E esses traços e pontos e…?

O código morse, nada mais é que um sistema sistema de letras, números e sinais de pontuação, ou melhor, uma representação desses.

Eu sei que você deve estar se perguntando: “Sério? Só pode tá brincando comigo!”

Sim. É isso mesmo! O sistema, desenvolvido por Samuel Morse (cara que responsável pela minha inspiração de hoje) e Alfred Vail em 1835, transmite mensagens através de sinais codificados que são enviados descontínuamente.

A mensagem pode ser transmitida por pulsos elétricos, ondas mecânicas ou eletromagnéticas e até por sinais vizuais.

Atualmente, o código morse não é muito utilizado, exceto pelos operadores de radioamador.

Fim de papo

Alguém aí conhece algum radioamador? Sempre quis saber como funciona na prática essas coisas de morse e tal…

Mas, enfim, boa essa do Google de lembrar do Samuel. Tirando o susto inicial…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s